propriedade

Características Gerais e Específicas da Matéria

Propriedades Gerais E Específicas Da Matéria

As propriedades da matéria são divididas entre propriedades gerais e específicas . Enquanto as propriedades gerais são comuns a todo corpo material, independentemente de sua composição, as propriedades específicas estão associadas à composição química da matéria e não dependem da massa ou do volume da amostra.

Características Gerais e Específicas da Matéria

O mapa mental sobre matéria é composto por três partes principais. A primeira parte aborda as propriedades gerais da matéria, enquanto a segunda parte explora as propriedades específicas da mesma. Essas informações são organizadas de forma clara e concisa para facilitar o entendimento do assunto.

Mapa Mental: Características Gerais e Específicas da Matéria

As propriedades da matéria podem ser classificadas em dois grupos: gerais e específicas. Essas características são exploradas a seguir, sem ampliar o assunto além do necessário.

Principais características físicas da matéria

Existem várias propriedades que serão estudadas, tais como densidade, dureza, ponto de fusão, ponto de ebulição, calor específico, permeabilidade e condutibilidade. A densidade é obtida através da divisão da quantidade de matéria (massa) pelo volume ocupado por ela. Também conhecida como massa específica.

As propriedades a serem estudadas são:

– Densidade

– Dureza

– Ponto de fusão

– Ponto de ebulição

– Calor específico

– Permeabilidade

– Condutibilidade

Características gerais da matéria

As propriedades que toda matéria possui, independentemente de seu estado físico (sólido, líquido ou gasoso), são conhecidas como características intrínsecas.

Uma matéria tende a manter seu estado atual, seja ele de repouso ou movimento, a menos que uma força externa intervenha.

A massa é uma grandeza física que representa a resistência de um corpo em acelerar seu movimento. Em termos gerais, podemos associar a massa à quantidade de partículas presentes em uma substância.

O volume é a medida do espaço ocupado por uma substância, independentemente de seu estado físico.

Em determinadas situações, é impossível que duas substâncias ocupem o mesmo espaço simultaneamente. Um exemplo disso ocorre quando desejamos encher uma garrafa com água: para que a água ocupe todo o seu interior, o ar precisa ser expulso do recipiente. Essa condição se aplica em diversos contextos e demonstra como diferentes elementos não podem coexistir no mesmo lugar ao mesmo tempo.

A compressibilidade é a capacidade que os materiais têm de reduzir seu volume quando submetidos a uma força externa. Um exemplo disso pode ser observado ao tamparmos a ponta de uma seringa e empurrarmos o gás em seu interior com o êmbolo.

A elasticidade é a propriedade de um material em retornar à sua forma original quando submetido a uma força externa que o estica ou comprime.

A divisibilidade da matéria é a sua habilidade de ser dividida em partes menores sem sofrer alterações na sua composição química.

A definição de propriedade extensão

A propriedade da extensão explica que toda matéria tem a capacidade de ocupar um espaço no universo. Essa ocupação é medida através do volume, que representa a quantidade de espaço tridimensional preenchido por essa matéria. Um exemplo prático disso é quando observamos a água dentro de uma garrafa: ela ocupa um lugar específico no espaço e possui uma determinada extensão.

You might be interested:  Ratchet e Clank - Fenda no Tempo

Além disso, podemos citar outras características relacionadas à propriedade da extensão:

– A extensão é uma das principais propriedades físicas dos objetos materiais.

– Ela está diretamente ligada ao conceito de ocupação espacial.

– O volume pode variar dependendo das condições em que a matéria se encontra (como temperatura e pressão).

– Objetos sólidos possuem maior volume em comparação com líquidos ou gases.

Essas são algumas informações importantes sobre a propriedade da extensão e sua relação com o conceito de volume na física.

Propriedades específicas da matéria: características distintas dos materiais

Cada matéria possui características únicas, o que significa que uma característica presente em uma não necessariamente estará presente em outra.

A capacidade de estimular os sentidos é uma característica presente na matéria. Isso significa que ela pode despertar pelo menos um dos cinco sentidos humanos. Existem diversos exemplos que ilustram essa propriedade.

Nosso paladar é capaz de identificar o sabor salgado quando consumimos cloreto de sódio. A audição nos permite ouvir o som produzido ao fritar um bife em uma panela. Ao passarmos uma toalha no rosto, podemos sentir sua textura áspera através do tato. Nossa visão captura a luz emitida pelos fogos de artifício durante sua explosão. Já nosso olfato percebe o aroma liberado ao descascarmos uma mexerica.

A capacidade de certas substâncias em desempenhar uma função ou causar uma sensação semelhante é conhecida como característica. Alguns exemplos podem ser observados: [insira os exemplos aqui].

As substâncias ácidas têm um sabor azedo quando consumidas e podem passar pelo processo de ionização, produzindo íons.

Qualquer substância considerada básica causa a sensação de adstringência e pode se dissociar em íons quando misturada com água.

Todas as substâncias salinas têm um sabor salgado quando consumidas e podem se dissociar em íons quando colocadas em água.

A capacidade de uma substância se converter em outra por meio de um processo chamado fenômeno químico é conhecida como reatividade química. Em muitos casos, a ocorrência desse fenômeno depende das condições às quais a substância é submetida, tais como temperatura, presença de catalisadores ou eletrólise.

A transformação de uma substância em outra ocorre quando elas possuem características químicas semelhantes, como a presença de átomos dos mesmos elementos químicos. Por exemplo, para produzir iogurte, é necessário utilizar leite e não suco de uva.

Um exemplo muito conhecido de fenômeno químico é a criação da água. Para isso, são utilizados os gases oxigênio (O2) e hidrogênio (H2), que são submetidos a altas temperaturas e pressões. O resultado desse processo é a formação de uma substância completamente nova: a água.

Quando combinamos os gases cloro (Cl2) e hidrogênio (H2), não é possível obter o resultado desejado. Nessa situação, ocorre a formação de ácido clorídrico (HCl).

You might be interested:  Previsão do Tempo em Jundiaí, São Paulo: Saiba como será o clima na cidade!

As propriedades da matéria são estabelecidas por meio de experimentos.

A solubilidade é a propriedade de uma substância se dissolver em outra. Um exemplo disso é a água, que tem a capacidade de dissolver o sal de cozinha (cloreto de sódio). É importante mencionar que fatores como quantidade do soluto, solvente e temperatura podem influenciar na solubilidade.

Um caso ilustrativo da influência de fatores como temperatura, quantidade de soluto e solvente pode ser observado na tabela apresentada abaixo:

A tabela a seguir mostra como a sacarose se dissolve em água.

Na tabela fornecida, é possível notar que quando temos 100 mL de água a uma temperatura de 10 o C, conseguimos dissolver 190,5 g de sacarose. No entanto, se essa mesma quantidade de água estiver a uma temperatura de 50 o C, a capacidade para dissolver sacarose aumenta para 260,4 g.

A densidade é a medida da quantidade de matéria em relação ao espaço que ela ocupa. É determinada pela divisão da massa (m) pelo volume (V).

A temperatura é o fator determinante para a transição de uma substância do estado sólido para o líquido. Um exemplo disso é o ferro, que se torna líquido quando atinge a temperatura de 1535 °C.

O ponto de ebulição (PE) é a temperatura na qual uma substância passa do estado líquido para o estado gasoso.

A transição de uma substância do estado líquido para o gasoso é determinada pela temperatura. Um exemplo disso é o mercúrio, que se transforma em gás quando atinge a temperatura de 356,9°C.

A tenacidade é a habilidade de um material resistir ao impacto quando entra em contato com outro. Por exemplo, quando uma pedra é lançada contra o vidro, este se quebra, indicando que a pedra possui maior tenacidade do que o vidro.

A dureza é a propriedade de um material que determina sua capacidade de riscar outro. Um exemplo disso ocorre quando uma pedra arranha o vidro de uma janela, indicando que a pedra é mais resistente do que o vidro.

Propriedade geral da matéria: definição

As propriedades gerais da matéria são características que podem ser observadas em qualquer tipo de substância, independentemente do seu estado físico. Essas propriedades incluem a massa, o volume e a densidade. A massa é a quantidade de matéria presente em um objeto e pode ser medida utilizando uma balança. O volume refere-se ao espaço ocupado por um objeto ou substância e pode ser medido através de diferentes métodos, como o uso de provetas ou cilindros graduados.

P.S.: É importante ressaltar que as propriedades gerais da matéria são aplicáveis ​​a todos os tipos de materiais existentes no universo, desde sólidos até líquidos e gases. Essas características fundamentais permitem-nos compreender melhor as diferentes formas em que a matéria se apresenta na natureza e estudar suas interações físicas e químicas.

Propriedades gerais da matéria e exemplos

As propriedades gerais da matéria são características que estão presentes em todos os materiais, independentemente de sua composição. Essas propriedades são fundamentais para entendermos o comportamento e as interações dos diferentes tipos de substâncias.

You might be interested:  Apartamentos disponíveis para compra na Praia Grande

Uma das principais propriedades gerais é a massa, que representa a quantidade de matéria presente em um objeto. A extensão é outra característica importante, pois se refere ao tamanho ou dimensões do material. Já a inércia está relacionada à resistência que um corpo apresenta quando há uma tentativa de alterar seu estado de movimento.

A impenetrabilidade é uma propriedade geral da matéria que impede dois corpos ocuparem o mesmo espaço ao mesmo tempo. Isso significa que não podemos ter duas substâncias ocupando exatamente o mesmo lugar no espaço físico.

Além disso, temos também a divisibilidade como uma propriedade geral da matéria, indicando que ela pode ser dividida em partes menores sem perder suas características essenciais. A compressibilidade diz respeito à capacidade do material sofrer redução de volume sob pressão externa.

Outra característica importante é a elasticidade, onde alguns materiais têm a capacidade de retornar à sua forma original após serem deformados temporariamente. A indestrutibilidade indica que a matéria não pode ser criada nem destruída durante uma reação química ou física.

Por fim, temos ainda a descontinuidade como uma propriedade geral da matéria, referindo-se ao fato dela ser composta por partículas indivisíveis chamadas átomos e moléculas.

P.S.: As propriedades gerais da matéria são essenciais para compreendermos o comportamento e as interações dos diferentes tipos de substâncias. Elas nos ajudam a entender como os materiais se comportam em diversas situações, desde mudanças de estado físico até reações químicas. É importante destacar que essas propriedades são comuns a todos os materiais, independentemente da sua composição específica.

Divisão das propriedades da matéria

As propriedades da matéria são as características que a distinguem e podem ser divididas em gerais e específicas. As propriedades gerais são aquelas que estão presentes em todos os tipos de matéria, como massa, volume e densidade. Já as propriedades específicas são únicas para cada tipo de substância e ajudam a identificá-las, como ponto de fusão, ponto de ebulição e solubilidade.

As propriedades químicas se referem à capacidade da matéria de reagir com outras substâncias, resultando em transformações químicas. Por exemplo, a combustibilidade é uma propriedade química que indica a capacidade de um material pegar fogo quando exposto ao calor ou chama.

As propriedades físicas estão relacionadas às características observáveis ​​da matéria sem alterar sua composição química. Isso inclui cor, odor, textura, condutividade elétrica e térmica.

Já as propriedades organolépticas estão ligadas aos sentidos humanos: visão (cor), olfato (odor), paladar (sabor) etc.

Por fim, temos as propriedades funcionais que descrevem o comportamento da matéria sob condições específicas. Por exemplo: maleabilidade – capacidade do material ser moldado sem romper-se; ductilidade – habilidade do material ser esticado sem romper-se; elasticidade – capacidade do material retornar à sua forma original após ter sido deformado temporariamente.

Essas diferentes categorias de propriedades nos permitem compreender melhor os materiais ao nosso redor e utilizá-los adequadamente para diversos fins na nossa vida cotidiana.