propriedade

Propriedades específicas da matéria: exemplos

Exemplos De Propriedades Específicas Da Matéria

Exemplo : É líquida em temperatura de 25°C. Possui massa igual a 50 g. Ocupa um volume de 63,3 mL. É incolor. Apresenta odor característico. Densidade de 0,79 g/mL. Ponto de fusão de -112,0 °C. Ponto de ebulição de 78,3 °C.

Propriedades Específicas da Matéria: Exemplos e Características

No estudo da matéria, podemos utilizar um mapa mental para organizar as informações. Existem duas categorias principais de propriedades: as gerais e as específicas.

As propriedades gerais são características que se aplicam a todas as substâncias. Elas incluem massa, volume e densidade, por exemplo.

Já as propriedades específicas são aquelas que diferenciam uma substância da outra. Podemos citar como exemplos o ponto de fusão, o ponto de ebulição e a solubilidade.

Essas categorias nos ajudam a compreender melhor os diferentes aspectos da matéria sem ampliar demais o assunto.

Propriedades Específicas da Matéria: Um Mapa Mental

Em termos gerais, as propriedades da matéria podem ser classificadas em dois grupos: as gerais e as específicas. Vamos explorar cada uma delas a seguir.

Propriedades específicas da matéria: quais são?

Há mais de trinta propriedades específicas da matéria, porém três delas são amplamente utilizadas na identificação das substâncias: densidade, ponto de fusão e ponto de ebulição.

Essas são as principais propriedades usadas para caracterizar uma substância:

1. Densidade: é a relação entre a massa e o volume de uma substância. É expressa em unidades como g/cm³ ou kg/m³.

2. Ponto de fusão: é a temperatura na qual uma substância passa do estado sólido para o líquido. Cada substância tem um valor específico para seu ponto de fusão.

Essas três propriedades são fundamentais no estudo da química e auxiliam na identificação precisa das diferentes substâncias encontradas na natureza ou produzidas pelo homem.

Propriedades Gerais da Matéria: Exemplos de Características Específicas

As características que toda matéria possui, independentemente de seu estado físico (sólido, líquido ou gasoso), são suas propriedades intrínsecas.

Uma matéria tende a permanecer em seu estado atual, seja ele de repouso ou movimento, a menos que uma força externa intervenha.

A massa é uma propriedade física que está relacionada à inércia e resistência de um corpo em acelerar seu movimento. De maneira geral, a massa também pode ser associada à quantidade de partículas presentes em um material.

O volume é a medida do espaço ocupado por uma substância, sem levar em consideração seu estado físico.

É impossível que duas substâncias ocupem o mesmo espaço simultaneamente. Um exemplo disso é quando queremos encher uma garrafa com água, precisamos primeiro retirar o ar de dentro dela.

A compressibilidade é a capacidade da matéria de reduzir seu volume quando submetida a uma força externa. Um exemplo disso pode ser observado ao tamparmos a ponta de uma seringa e empurrarmos o gás em seu interior com o êmbolo.

A elasticidade é a propriedade de um material em retornar à sua forma original quando submetido a uma força externa que o estica ou comprime.

A divisibilidade da matéria é a sua habilidade de ser separada em partes menores sem sofrer alterações na sua composição química.

As prioridades da matéria: quais são?

As propriedades gerais da matéria são características que todos os materiais têm, não importando do que eles são feitos. Elas nos ajudam a entender e descrever como a matéria se comporta. Algumas dessas propriedades incluem massa, extensão, inércia, impenetrabilidade, divisibilidade, compressibilidade, elasticidade, indestrutibilidade e descontinuidade.

You might be interested:  Delimitação do corpo humano: planos de ação

A massa é uma medida da quantidade de matéria em um objeto. É o quanto ele pesa ou sua “quantidade de substância”. A extensão refere-se ao tamanho físico do objeto – quão grande ou pequeno ele é em termos de comprimento, largura e altura.

A inércia está relacionada à resistência que um objeto tem para mudar seu estado de movimento. Por exemplo, se um objeto estiver parado (em repouso), ele tende a permanecer assim até ser empurrado ou puxado por uma força externa.

A impenetrabilidade significa que dois objetos não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo. Se você tentar colocar duas coisas no mesmo lugar exato ao mesmo tempo, elas vão colidir ou impedir uma à outra.

Propriedades particulares da matéria

Cada matéria possui características únicas, o que significa que uma característica presente em uma matéria não necessariamente estará presente em outra.

A capacidade de estimular os sentidos é uma característica presente na matéria. Existem diversos exemplos que ilustram essa propriedade.

Cada um dos nossos sentidos nos proporciona uma experiência única. Quando provamos algo com cloreto de sódio, podemos sentir o sabor salgado em nosso paladar. Ao ouvirmos o som do bife sendo frito na panela, nossa audição é estimulada. O tato nos permite perceber a aspereza ao passar uma toalha no rosto. A visão é ativada quando presenciamos a luz brilhante proveniente da explosão de fogos de artifício. Por fim, o olfato entra em cena quando descascamos uma mexerica e sentimos seu aroma delicioso se espalhar pelo ar. Cada sentido desempenha um papel importante em nossa percepção do mundo ao nosso redor.

A capacidade de certas substâncias desempenharem uma função ou causarem uma sensação semelhante é conhecida como característica. Aqui estão alguns exemplos:

As substâncias ácidas possuem um sabor azedo quando são ingeridas e têm a capacidade de passar pelo processo de ionização, gerando íons.

Qualquer substância básica causa a sensação de adstringência quando ingerida e pode se dissociar em íons quando misturada com água.

Todas as substâncias salinas têm um sabor salgado quando são ingeridas e podem se dissociar em íons quando colocadas em água.

A capacidade de uma substância se converter em outra através de um processo chamado fenômeno químico é conhecida como reatividade química. Frequentemente, a ocorrência desse tipo de fenômeno depende das condições às quais a substância é submetida, como temperatura, presença de catalisadores ou eletrólise.

A transformação de uma substância em outra ocorre quando elas possuem características químicas semelhantes, especialmente átomos de elementos químicos em comum. Por exemplo, ao produzir iogurte, é necessário utilizar leite e não suco de uva.

Um exemplo clássico de fenômeno químico é a criação da água. Nesse processo, gases como o oxigênio (O2) e hidrogênio (H2) são submetidos a altas pressões e temperaturas, resultando na formação de uma substância completamente nova: a água.

Quando combinamos os gases cloro (Cl2) e hidrogênio (H2), não é possível obter água. Nessa situação, ocorre a formação de ácido clorídrico (HCl).

As características da matéria são estabelecidas por meio de experimentos.

A solubilidade é a capacidade de uma substância se dissolver em outra. Um exemplo disso é a água, que pode dissolver o sal de cozinha (cloreto de sódio). É importante mencionar que a quantidade do soluto, solvente e a temperatura são fatores que afetam a solubilidade.

Na tabela a seguir, é apresentado um exemplo que ilustra como a temperatura, quantidade de soluto e solvente podem influenciar em determinado processo.

You might be interested:  A importância da metodologia em um plano de aula

A tabela a seguir apresenta os valores de solubilidade da sacarose em água.

Na tabela fornecida, é possível notar que ao dissolver 100 mL de água a uma temperatura de 10°C, será possível dissolver 190,5 g de sacarose. Porém, se essa mesma quantidade de água estiver a uma temperatura de 50°C, a capacidade para dissolução da sacarose aumenta para 260,4 g.

A densidade é a medida da quantidade de matéria em relação ao espaço ocupado por ela. É possível calcular a densidade utilizando uma fórmula específica.

A temperatura é o fator determinante para a transição de uma substância do estado sólido para o estado líquido. Por exemplo, no caso do ferro, essa mudança ocorre quando atinge a temperatura de 1535 °C.

O ponto de ebulição (PE) é a temperatura na qual uma substância passa do estado líquido para o estado gasoso.

A transição de uma substância do estado líquido para o estado gasoso é determinada pela temperatura. Um exemplo disso é o mercúrio, um metal que se transforma em gás quando atinge a temperatura de 356,9°C.

A tenacidade é a habilidade de um material resistir ao impacto quando entra em contato com outro. Por exemplo, quando uma pedra é jogada contra o vidro e este se quebra, podemos dizer que a pedra é mais tenaz do que o vidro.

A dureza é a propriedade de um material em arranhar outro. Por exemplo, quando uma pedra risca o vidro de uma janela, isso significa que a pedra é mais dura do que o vidro.

Propriedades específicas de 3 exemplos: o que são?

As propriedades específicas da matéria são características únicas de cada substância ou composto, que podem ser utilizadas para identificá-los. Essas propriedades são chamadas de específicas porque variam de uma substância para outra e não se aplicam a todas as matérias em geral.

Um exemplo de propriedade específica é a densidade. A densidade é a relação entre a massa e o volume de um material. Cada substância possui uma densidade característica, o que significa que podemos determinar qual substância estamos lidando ao medir sua densidade.

Outra propriedade específica importante é o ponto de fusão e o ponto de ebulição. O ponto de fusão é a temperatura na qual uma substância passa do estado sólido para líquido, enquanto o ponto de ebulição é a temperatura na qual ocorre a mudança do estado líquido para gasoso. Assim como a densidade, esses pontos também são características individuais das diferentes substâncias.

O coeficiente de solubilidade também é uma propriedade específica da matéria. Ele indica quanta quantidade máxima dessa substância pode ser dissolvida em um solvente em condições especificadas, formando assim uma solução saturada. Esse coeficiente varia dependendo da natureza das partículas presentes na solução.

Propriedade característica da matéria

As propriedades da matéria são características que nos ajudam a identificar uma substância e podem ser classificadas em diferentes categorias. Entre elas, destacam-se as propriedades físicas, funcionais, químicas e organolépticas.

As propriedades físicas referem-se às características observáveis sem que ocorra uma mudança na composição química da substância. Um exemplo disso é a densidade, que pode ser facilmente percebida quando o gelo está sobre a água. Nesse caso, podemos notar que o gelo flutua na água devido à sua menor densidade em relação ao líquido.

Já as propriedades funcionais estão relacionadas com a capacidade de uma substância desempenhar determinada função ou cumprir um objetivo específico. Por exemplo, um fio condutor possui como propriedade funcional a capacidade de conduzir eletricidade.

As propriedades químicas dizem respeito às reações químicas que uma substância pode sofrer e aos seus comportamentos diante dessas transformações. Por exemplo, o ferro oxidando quando exposto ao oxigênio do ar é uma característica química dessa substância.

You might be interested:  Quais São Os Elementos Com Propriedades Químicas Semelhantes

Por fim, temos as propriedades organolépticas, que estão relacionadas com os sentidos humanos e permitem avaliar aspectos como cor, odor e sabor das substâncias. Essas características são importantes para identificar alimentos ou produtos por meio dos nossos sentidos.

Em suma, as diversas categorias de propriedades da matéria auxiliam na identificação das diferentes substâncias existentes no mundo através de suas características físicas observáveis sem alteração na composição (propriedades físicas), capacidade de desempenhar funções específicas (propriedades funcionais), reações químicas e comportamentos diante delas (propriedades químicas) e características percebidas pelos sentidos humanos, como cor, odor e sabor (propriedades organolépticas).

Definição e características da matéria

A matéria é uma entidade física que possui massa e volume. Ela é composta por moléculas e átomos, que se unem de diferentes formas para formar substâncias distintas. Essa organização molecular dá origem a propriedades específicas da matéria, ou seja, características únicas que diferenciam uma substância da outra.

Existem diversas propriedades específicas da matéria, como ponto de fusão e ponto de ebulição, densidade, solubilidade em determinados solventes, condutividade elétrica etc. Por exemplo, o ponto de fusão é a temperatura na qual uma substância passa do estado sólido para o líquido; já o ponto de ebulição é a temperatura na qual ocorre a mudança do estado líquido para o gasoso.

Além das propriedades específicas da matéria, existem também as propriedades gerais. Essas são características que se aplicam a todos os tipos de matéria. Entre elas estão: inércia (resistência à mudança no movimento), massa (quantidade de matéria presente em um objeto) e volume (espaço ocupado por um objeto).

É importante ressaltar que energia também está intimamente relacionada com a matéria. De acordo com o princípio da conservação da energia, ela não pode ser criada nem destruída – apenas transformada entre diferentes formas. Portanto, podemos afirmar que energia e matéria são conceitos complementares.

P.S.: As propriedades específicas da matéria são fundamentais para identificar substâncias químicas distintas umas das outras. Já as propriedades gerais nos ajudam a entender melhor como os objetos interagem no mundo físico.

Tipos de propriedades específicas da matéria no Brainly

Existem diversas propriedades específicas da matéria que nos ajudam a identificar e caracterizar diferentes substâncias. Entre elas, podemos destacar as propriedades físicas e as propriedades organolépticas.

As propriedades físicas são aquelas relacionadas às características físicas das substâncias, como o ponto de fusão, o ponto de ebulição e a densidade. O ponto de fusão é a temperatura na qual uma substância passa do estado sólido para o líquido, enquanto o ponto de ebulição é a temperatura na qual ocorre a mudança do estado líquido para o gasoso. Já a densidade está relacionada à quantidade de massa presente em um determinado volume.

Por outro lado, as propriedades organolépticas são percebidas pelos nossos sentidos. Elas incluem características como odor, sabor, cor e brilho. Cada substância possui suas próprias características organolépticas distintas que nos permitem diferenciá-las umas das outras.

Além dessas duas categorias principais, também existem outras propriedades específicas que podem ser utilizadas para identificar certos tipos de matérias. Por exemplo, algumas substâncias possuem condutividade elétrica ou térmica elevada, enquanto outras apresentam magnetismo ou reagem com ácidos ou bases.

Esses exemplos demonstram como as diferentes propriedades específicas da matéria desempenham um papel fundamental na sua identificação e classificação. Ao observarmos essas características particulares das substâncias ao nosso redor, somos capazes de compreender melhor suas composições químicas e entender seu comportamento em diferentes situações.