propriedade

Propriedades específicas da matéria

Quais As Propriedades Específicas Da Matéria

As propriedades físicas são propriedades específicas de determinada matéria . São aquelas que podem ser observadas quando há ação mecânica ou do calor (energia térmica). As propriedades que estudaremos são: Densidade, dureza, ponto de fusão, ponto de ebulição, calor específico, permeabilidade, condutibilidade.

As Propriedades Específicas da Matéria: Tópicos Abordados

As propriedades gerais da matéria são características comuns a todas as substâncias e podem ser observadas sem alterações na sua composição química. Essas propriedades incluem massa, volume, densidade e temperatura de fusão ou ebulição.

Já as propriedades específicas estão relacionadas às características únicas de cada substância. Elas permitem identificar uma determinada substância através das suas particularidades físicas ou químicas. Exemplos dessas propriedades são ponto de fusão, ponto de ebulição, solubilidade em água e condutividade elétrica.

Essa breve explanação sobre os conceitos das propriedades gerais e específicas da matéria resume parte do conteúdo presente no mapa mental mencionado anteriormente.

Propriedades Específicas da Matéria: Um Mapa Mental

De maneira geral, as características da matéria podem ser classificadas em duas categorias: propriedades gerais e propriedades específicas. Essas propriedades serão discutidas a seguir.

Principais propriedades da matéria Brainly

Existem diversas propriedades específicas que podem ser atribuídas a diferentes materiais. Entre elas, destacam-se as propriedades físicas, como o ponto de fusão (temperatura em que uma substância passa do estado sólido para o líquido), o ponto de ebulição (temperatura em que uma substância passa do estado líquido para o gasoso) e a densidade (relação entre a massa e o volume de um material). Além disso, temos as propriedades organolépticas, que são percebidas pelos sentidos humanos. Essas incluem odor, sabor, cor e brilho. Vale ressaltar também que cada matéria pode apresentar características próprias e exclusivas.

Lista das propriedades específicas:

– Ponto de fusão

– Ponto de ebulição

– Densidade

– Odor

– Sabor

– Cor

– Brilho

Propriedades gerais da matéria: características específicas

As características que toda matéria possui, independentemente de seu estado físico (sólido, líquido ou gasoso), são conhecidas como propriedades gerais da matéria.

Um objeto tende a permanecer em repouso ou em movimento, a menos que uma força externa atue sobre ele.

A massa é uma medida da inércia de um corpo em relação à sua aceleração. Em termos gerais, podemos associar a massa à quantidade de partículas presentes em um material.

O volume é a medida do espaço ocupado por uma substância, não importando se ela está sólida, líquida ou gasosa.

É impossível que duas substâncias ocupem o mesmo espaço simultaneamente. Um exemplo disso é quando enchemos uma garrafa com água, pois o ar precisa sair para que a água possa entrar.

A elasticidade é a propriedade que os materiais possuem de retornar à sua forma original após serem submetidos a uma força externa. Um exemplo disso pode ser observado ao tamparmos a ponta de uma seringa e empurrarmos o gás em seu interior com o êmbolo, fazendo com que ele se comprima temporariamente.

You might be interested:  Acompanhamento de Propriedade no Google Analytics

A elasticidade é a propriedade de um material de retornar à sua forma original após ser esticado ou comprimido por uma força externa.

A divisibilidade da matéria é a sua capacidade de ser dividida em partes menores sem que haja alteração na sua composição química.

As 4 características da matéria química

As propriedades químicas são características específicas da matéria que envolvem sua capacidade de reagir com outras substâncias. Uma dessas propriedades é a capacidade de reagir com o oxigênio e liberar energia. Isso significa que certas substâncias podem entrar em contato com o oxigênio e, durante essa reação, produzir calor ou luz.

Outra propriedade química é a capacidade de retirar elétrons de uma substância. Isso ocorre quando uma substância tem um alto potencial oxidante, o que significa que ela pode “roubar” elétrons de outra substância durante uma reação química. Essa capacidade está relacionada à formação de íons positivos ou negativos.

Além disso, as propriedades químicas também incluem a capacidade de danificar ou desgastar materiais por meio de reações químicas. Algumas substâncias podem corroer metais ou causar deterioração em outros materiais quando entram em contato com eles.

Por fim, outra propriedade importante é a capacidade das substâncias se expandirem e liberarem ondas de pressão acompanhadas por gases e calor em um curto espaço de tempo. Esse fenômeno ocorre em explosões e combustões rápidas, onde há liberação repentina e violenta dessa energia armazenada nas moléculas da matéria.

Essas são algumas das principais propriedades químicas da matéria, demonstrando como diferentes elementos podem interagir entre si e com seu ambiente através das reações químicas.

Propriedades particulares da matéria

Cada matéria possui suas próprias características individuais, o que significa que uma característica presente em uma matéria não necessariamente estará presente em outra.

A capacidade de estimular um ou mais dos cinco sentidos é o que define a característica sensorial da matéria. Existem diversos exemplos dessa propriedade.

Nosso paladar é capaz de identificar o sabor salgado ao consumir cloreto de sódio. A audição nos permite ouvir o som produzido quando um bife está sendo frito em uma panela. Ao passar uma toalha no rosto, podemos sentir a aspereza através do tato. Nossa visão captura a luz emitida pelos fogos de artifício durante sua explosão. Por fim, nosso olfato nos permite perceber o aroma liberado ao descascar uma mexerica.

A capacidade de certas substâncias em desempenhar uma função ou causar uma sensação semelhante é conhecida como característica. Aqui estão alguns exemplos:

Todas as substâncias ácidas possuem um sabor azedo quando consumidas e têm a capacidade de passar pelo processo de ionização, gerando íons.

Qualquer substância considerada básica causa a sensação de adstringência quando ingerida, resultando em uma boca seca e apertada. Além disso, essas substâncias são capazes de passar pelo processo de dissociação em água, liberando íons.

Todas as substâncias salinas têm um sabor salgado quando são ingeridas e podem se dissociar em íons quando estão em contato com a água.

A capacidade de uma substância se transformar em outra por meio de um processo chamado fenômeno químico é conhecida como reatividade química. Essa transformação geralmente ocorre quando a substância é exposta a certas condições, como temperatura específica, presença de catalisadores ou eletrólise.

You might be interested:  Aprenda a ser um Corretor de Imóveis de sucesso com nosso Curso Online!

Quando se trata de transformar uma substância em outra, é necessário que elas compartilhem características químicas semelhantes, especialmente átomos de elementos químicos comuns. Por exemplo, para produzir iogurte, é essencial utilizar leite e não suco de uva.

Um exemplo bastante conhecido de fenômeno químico é a criação da água. Neste processo, os gases oxigênio (O2) e hidrogênio (H2) são submetidos a altas pressões e temperaturas, resultando na formação de uma substância completamente nova: a água.

Quando combinamos os gases cloro (Cl2) e hidrogênio (H2), não é possível obter o resultado desejado. Nessa situação, ocorre a formação do ácido clorídrico (HCl).

As propriedades da matéria são estabelecidas por meio de experimentos.

A solubilidade é a propriedade de uma substância se dissolver em outra. Um exemplo disso é quando o sal de cozinha, conhecido como cloreto de sódio, se dissolve na água. É importante destacar que a quantidade do soluto e solvente, assim como a temperatura, são fatores que afetam a solubilidade.

A tabela a seguir ilustra um exemplo da influência de fatores como temperatura, quantidade de soluto e solvente.

A tabela a seguir apresenta os valores de solubilidade da sacarose em água.

Na tabela fornecida, é possível notar que quando temos 100 mL de água a uma temperatura de 10°C, conseguimos dissolver 190,5 g de sacarose. No entanto, se essa mesma quantidade de água estiver a uma temperatura de 50°C, a capacidade para dissolver sacarose aumenta para 260,4 g.

A densidade é a medida da quantidade de massa contida em um determinado volume. É obtida através do cálculo da razão entre a massa (m) e o volume ocupado pela matéria.

A temperatura em que uma substância deixa de ser sólida e se torna completamente líquida é conhecida como ponto de fusão. Um exemplo disso é o ferro, que passa do estado sólido para o líquido a uma temperatura de 1535 °C.

O ponto de ebulição (PE) é a temperatura na qual uma substância passa do estado líquido para o estado gasoso.

A transição de uma substância do estado líquido para o estado gasoso é determinada pela temperatura. Um exemplo disso é o mercúrio, que se transforma em gás quando atinge a temperatura de 356,9°C.

A tenacidade é a habilidade de um material resistir ao impacto quando entra em contato com outro material. Por exemplo, se uma pedra for lançada contra um vidro e este quebrar, significa que a pedra possui maior tenacidade do que o vidro.

A dureza é a propriedade de um material em riscar outro. Por exemplo, quando uma pedra arranha o vidro de uma janela, isso significa que a pedra é mais dura do que o vidro.

Propriedades químicas da matéria: uma definição

As propriedades específicas da matéria são características que permitem diferenciar uma substância de outra. Essas propriedades estão presentes na composição da matéria e fornecem informações importantes sobre suas características físicas e químicas. É fundamental lembrar que a matéria engloba tudo o que possui massa e ocupa um lugar no espaço, sendo assim, é o principal objeto de estudo da química.

Existem diferentes tipos de propriedades específicas da matéria, como as propriedades físicas e as propriedades químicas. As propriedades físicas são aquelas relacionadas às mudanças observáveis sem alteração na composição química das substâncias. Elas incluem características como cor, odor, densidade, ponto de fusão e ponto de ebulição. Já as propriedades químicas estão relacionadas à capacidade das substâncias em reagir com outras substâncias para formar novos compostos.

You might be interested:  Propriedades da matéria: o que são?

Além disso, existem também as chamadas propriedades intensivas e extensivas. As propriedades intensivas não dependem da quantidade de matéria presente na amostra analisada, ou seja, elas permanecem constantes independentemente do tamanho ou quantidade do material estudado. Exemplos dessas propriedade

Propriedades químicas da matéria: definição e exemplos

As propriedades específicas da matéria são características únicas de cada substância ou composto, que podem ser utilizadas para identificá-los. Essas propriedades são chamadas de específicas porque variam de uma substância para outra e nos permitem distinguir diferentes materiais.

Uma das propriedades específicas mais comuns é a densidade. A densidade é a relação entre a massa e o volume de um material, indicando o quão compacta ou dispersa está sua estrutura molecular. Cada substância possui uma densidade característica, permitindo-nos diferenciá-las através desse parâmetro.

Outra propriedade importante é o ponto de fusão e o ponto de ebulição. O ponto de fusão é a temperatura na qual uma substância passa do estado sólido para líquido, enquanto o ponto de ebulição representa a temperatura em que ocorre a mudança do estado líquido para gasoso. Assim como a densidade, esses pontos também são características distintivas das diferentes substâncias.

O coeficiente de solubilidade também faz parte das propriedades específicas da matéria. Ele indica quantos gramas (ou moles) de uma determinada substância podem se dissolver em certo volume (geralmente 100 ml)de solvente sob condições padronizadas (como temperatura constante). Esse coeficiente varia conforme as interações moleculares presentes nas diferentes substâncias, possibilitando sua identificação por meio dessa medida.

A importância das propriedades específicas da matéria

As propriedades específicas da matéria são características que ajudam a identificar e distinguir diferentes substâncias. Existem várias propriedades, como as físicas, funcionais, químicas e organolépticas.

As propriedades físicas se referem às características observáveis sem que ocorra uma mudança na composição química da substância. Por exemplo, a densidade é uma propriedade física que indica a quantidade de massa em um determinado volume. No caso do gelo sobre a água, podemos perceber essa diferença de densidade entre os dois estados da água.

Já as propriedades funcionais estão relacionadas com o desempenho ou função de uma substância em determinada situação. Por exemplo, o poder calorífico é uma propriedade funcional que mede a capacidade de um combustível liberar energia quando queimado.

As propriedades químicas dizem respeito à forma como as substâncias reagem entre si e podem resultar em transformações químicas. Por exemplo, a inflamabilidade é uma propriedade química que indica se uma substância pode pegar fogo ao entrar em contato com o oxigênio.

Por fim, temos as propriedades organolépticas relacionadas aos nossos sentidos: visão (cor), olfato (cheiro), paladar (sabor) e tato (textura). Essas características nos permitem identificar algumas substâncias através das sensações proporcionadas por elas.

Em suma, as diversas propriedades específicas da matéria nos auxiliam na identificação e compreensão das diferentes substâncias presentes no nosso dia-a-dia. Elas fornecem informações importantes sobre suas características físicas, funcionais, químicas e sensoriais, contribuindo para o estudo e aplicação da matéria em diversos campos científicos.